Podcast 47 – PERCEPÇÃO x CONHECIMENTO

Por:Julio Machado
Podcast

15

fev 2019

 

Na maioria das vezes que afirmamos agir com base no conhecimento, estamos, na realidade, baseando-nos na nossa percepção. Confundimos, facilmente, conhecimento com percepção.

Conhecimento é aquilo que adquirimos pela nossa sabedoria de vida. Ele é universal. Já a percepção é a informação que obtemos pelos órgãos dos sentidos, tanto nossos como dos outros, ou seja, aquilo que vemos, que ouvimos e assim por diante.

Será que aquilo que vemos, que ouvimos ou que tocamos são expressões da verdade? Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará!

Conhecer é ter certeza daquilo que é… e esta certeza não vem da percepção, que esta sujeita à múltiplas variáveis. Na história dos cegos que contamos num podcast anterior, cada um deles falava do elefante baseando-se na percepção individual e não no conhecimento. Por isso que eles discutiam e não chegavam a nenhum consenso. O conhecimento viria da reunião de todas as percepções, por isso ele é consensual e permanente. A percepção já e temporária, pois está sujeita às crenças e valores particulares.

Platão, famoso filósofo grego que viveu há aproximadamente 400 anos antes de Cristo, afirmava da existência de dois mundos: o sensório (da percepção) e o inteligível (do conhecimento). Platão entendia que o verdadeiro conhecimento só pode ser alcançado no mundo das idéias e nunca no mundo sensorial. Você flerta com a verdade através da sua intuição que está além de todas as percepções.

As percepções mudam e estão ligadas ao tempo e ao espaço. Percepção é ponto de vista e, como tal, podemos ver de muitas maneiras, porque a percepção envolve interpretação e isso significa que ela não é isenta ou consistente.

O conhecimento é sempre estável e intemporal porque a certeza daquilo que verdadeiramente é… é inquestionável. Diz um preceito oriental…”Tu conhecerás quando tiveres cessado de questionar”.

Qual é a verdade a respeito do movimento da terra em relação ao sol? A nossa percepção, isto é, a interpretação que damos ao que os nossos olhos vêem, nos diz que a terra está parada e que o sol se move ao seu redor. Já o conhecimento diz que a percepção está equivocada, mesmo que ela esteja vendo, isso não é verdade, pois os cálculos matemáticos e os instrumentos afirmam que é o contrário. A Terra é que gira em torno do sol. Aqui se aplica aquela famosa frase: parece, mas não é.

Outro exemplo de como a percepção pode nos enganar é quando estamos em frente a uma linha de trem. A nossa percepção diz que as duas linhas paralelas se encontrarão num ponto mais adiante. Pelo conhecimento sabemos que isso não é verdadeiro. É uma ilusão de ótica. Na verdade elas continuarão marchando uma do lado da outra até acabar o caminho.

A nossa percepção então nos aprisiona no mundo das ilusões enquanto o conhecimento nos liberta. Deste modo podemos ver a realidade, não quando estamos de olhos abertos, mas sim quando fechamos nossos olhos para conectarmos com a sabedoria interior, que é a mesma para todas as pessoas.

Vocês hão de convir que todo o julgamento que fazemos acerca do comportamento de alguém é sempre baseado na nossa percepção, ou seja, na interpretação que fazemos dos fatos. E um mesmo fato pode receber interpretações diferentes, dependendo da nossa motivação e do envolvimento emocional com o acontecido.

Baseado nesta compreensão é que a sabedoria consiste em não julgar, seja qual for o fato ocorrido. O conhecimento nos garante que nunca sabemos o suficiente sobre nada ou ninguém e que todo veredito é provisório e falível.

Pela percepção nós julgamos; pelo conhecimento nós perdoamos.
Pela percepção eu e você estamos separados; pelo conhecimento somos um.
Pela percepção o que eu dou eu perco; pelo conhecimento quanto mais eu dou mais eu aumento o que já tenho.
Pela percepção estou seguro quando me defendo; pelo conhecimento a verdadeira segurança é a ausência de defesas.
Pela percepção Deus é alguém ou alguma coisa; pelo conhecimento Deus é.

A razão, que está baseada na percepção, é corretamente identificada como o domínio do ego. O ego é uma tentativa ilusória de nos perceber como desejamos ser… e não como verdadeiramente somos. Por isso que a razão nos identifica como seres individuais e separados.

A nossa consciência unificada se expande à medida que nos conectamos à verdade universal, que está para além das religiões e ideologias. A verdade não é propriedade de ninguém. Ela é simples e comum a todas as pessoas que queiram saboreá-la. Sabemos que flertamos com a verdade quando nos sentimos em paz e com um transbordante sentimento de amor incondicional.

 

 

Compartilhe:

Rua João Chagas 383 / 1203 - Bairro União - Belo Horizonte - MG CEP 31170-370

(31)98744.0793

julio@juliomachado.com.br

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.