(31)98744.0793

julio@juliomachado.com.br

Podcast 55 – O PODER DA VALIDAÇÃO

Por:Julio Machado
Podcast

24

out 2021

CLIQUE NO PLAY PARA OUVIR

Como explicamos anteriormente, bendizer uma pessoa é usar do poder que tem as palavras, para incentivar, parabenizar, encorajar, elogiar ou conferir beleza a qualquer ser humano. Uma benção tem também a força de um decreto. Desde um simples bom dia até o desejo de saúde, paz, prosperidade ou sucesso. A benção é como

uma chuva que molha a terra da nossa vida e a faz dar múltiplos frutos. A bendição é também como uma ginástica que fazemos para manter a forma física- ela precisa ser praticada para não definhar. Quanto mais abençoamos mais vemos os seus efeitos e, assim, somos estimulados a bendizer ainda mais.

Mas, infelizmente o que constatamos nos dias de hoje é que a benção está muito enferrujada. Ao invés de se tornar o arroz com feijão das nossas relações humanas, ficou restrita apenas a um gesto praticado em algumas religiões. Renomados terapeutas que trabalham com famílias, divulgaram uma recente pesquisa onde nota-se que o índice de elogios e de palavras de validação estão cada vez mais raros entre pais e filhos. A televisão acabou ocupando o centro dos lares e os membros das famílias estão cada vez mais frios e calados. A comunicação entre as pessoas de uma mesma casa chegou a um nível crítico. Quando abrem a boca para falar alguma coisa é mais para reclamar ou criticar. As pessoas estão cada vez mais intolerantes e se desgastam valorizando os defeitos dos outros. Por isso, os relacionamentos de hoje estão muito adoecidos. O elogio e a validação estão cada vez mais ausentes tanto nas famílias como também nas empresas e na sociedade de um modo geral.

Validar alguém seria confirmar que essa pessoa existe, que ela é real, que ela tem valor.  Todos nós precisamos ser validados pelos outros, constantemente. Alguém tem de dizer que você é bonito ou bonita, por mais bonito ou bonita que você seja. Até uma pessoa adulta equilibrada e com mais autonomia emocional, sente-se nutrida com um elogio ou um reconhecimento do seu valor. O que se dirá então das crianças e adolescentes. Se faltar esta bendição é como faltar o pão nosso de cada dia. O pão do afeto.

Você sempre será um ninguém, a não ser que outros o validem como alguém. Validar o outro significa confirmá-lo, como dizer: “Você tem significado para mim”. Validar é aquilo que um pai ou uma mãe faz quando diz para o seu filho ou filha: “gosto de você pelo que você é… eu te amo”. Um simples olhar, um sorriso, um singelo elogio são suficientes para você validar todo mundo. Estamos com a nossa autoestima tão desnutrida e com uma vida tão atribulada, correndo atrás do dinheiro para pagar as contas, que não temos tempo para sair validando os outros. Estamos tão preocupados em mostrar que somos o “máximo” que esquecemos de dizer para os nossos amigos, filhos e cônjuges que o “máximo” são eles. Por força dos interesses, ficamos puxando o saco de quem não gostamos e esquecemos de validar aqueles que admiramos. Por falta de validação, criamos um mundo consumista, onde se valoriza  mais o ter do que o ser. Por falta de validação, criamos um mundo onde todos querem mostrar-se ou dominar os outros em busca de poder.         

Validação permite que pessoas sejam aceitas pelo que realmente são, e não pelo que gostaríamos que fossem. E justamente graças à validação, elas começarão a acreditar em si próprias e crescerão para ser o melhor delas mesmas. Afinal não é isso o que queremos que as pessoas que mais  amamos sejam… o melhor delas mesmas?

Se quisermos tornar as famílias mais unidas e saudáveis, precisamos treinar e exercitar uma nova competência: validarmos uns aos outros. Um elogio preciso, um sorriso, os parabéns na hora certa, um beijo, um dedão para cima, um “valeu”, um muito obrigado.

Quantas pessoas você poderá fazer se sentir mais feliz, hoje, elogiando-as de alguma forma?

 

Compartilhe:

Olá, tem alguma dúvida? Clique aqui!