(31)98744.0793

julio@juliomachado.com.br

Podcast 69 – GENTILEZA NÃO É TEMPERAMENTO…É ESCOLHA.

Por:Julio Machado
Podcast

10

maio 2022

CLIQUE NO PLAY PARA OUVIR

Nas décadas de 60 a 80 , viveu na cidade do Rio de Janeiro um sujeito meio maluco beleza conhecido como O Profeta Gentileza. Vivia pregando pelas ruas a paz entre as pessoas e tinha uma frase que ilustra muito bem o que chamamos de o “poder” da gentileza. Ele dizia: gentileza atrai gentileza. Ela era visto em ruas, praças, em trens e ônibus, fazendo sua pregação e levando palavras de amor, bondade e respeito pelo próximo e pela natureza a todos que cruzassem seu caminho. Aos que o chamavam de louco, ele respondia:

– “Sou maluco para te amar e louco para te salvar”

Bem, Se gentileza atrai gentileza e toda uma aura de boas vibrações, imaginamos que o contrário também seja verdadeiro: que a falta da gentileza cause malefícios à nossa saúde tanto física, como emocional e mental. Para se ter uma pequena ideia do quanto a gentileza interfere em nosso dia-a-dia, basta notar: pessoas intolerantes, briguentas e pouco ou nada gentis geralmente sofrem de enxaqueca, gastrite, ansiedade, cansaço e falta de criatividade, entre outras limitações. Sendo assim, o que podemos fazer de mais inteligente é tratar de praticar a gentileza quanto mais conseguirmos. E isso é uma escolha, antes de mais nada, pois praticaremos ser gentis, mesmo quando não recebermos a mesma gentileza. A gentileza então seria, desta forma, uma ação deliberada e não uma re-ação.

Como se mede a gentileza de uma pessoa? Não é a sua beleza, nem o jeito de se vestir, nem sua cultura que tornam uma pessoa grande em gentileza. É a sua sensibilidade sem tamanho. O tamanho da gentileza das pessoas variam conforme o seu grau de envolvimento. Ela é enorme pra você quando alguém te trata com carinho e respeito, quando olha nos seus olhos e lhe oferece um sorriso aberto. Por outro lado uma pessoa se torna pequena para você quando só pensa em si mesma, quando se comporta de uma maneira pouco gentil, quando demonstra ser interesseira e superficial. Uma pessoa é gigante pra você quando se interessa pela sua vida, quando busca alternativas para o seu crescimento, quando sonha junto.

Uma pessoa é um mestre da gentileza quando perdoa, quando compreende, quando se coloca no lugar do outro, quando age não de acordo com o que esperam dela, mas de acordo com o que espera de si mesma. Uma pessoa deixa de ser gentil quando é levada a se relacionar apenas por comportamentos clichês.

No seu livro intitulado “O poder da gentileza”, a escritora Rosana Braga dá algumas dicas práticas de como exercitar a gentileza no dia-a-dia?

    1. Tente se colocar no lugar do outro. Isso o ajuda a entender melhor as pessoas, seu modo de pensar e agir.
    2.  Aprenda a escutar. Ouvir é muito importante para solucionar qualquer desavença ou problema. Aliás sobre este assunto já dedicamos dois podcasts: os números 69 e 70
    3. Pratique a arte da tolerância, evitando julgamentos e ações precipitadas.
    4.  Peça desculpas. Isso pode prevenir agressões e salvar relacionamentos.
    5. Procure ver o lado bom de cada coisa que acontece. Como tudo tem dois lados tente diminuir a sua atenção aos pontos negativos da situação e crescer a atenção no que ela também tem de positivo.
    6. Respeite as pessoas quando elas pensarem e agirem de modo diferente de você. As diferenças são uma verdadeira riqueza para todos.
  1. Analise com mais profundidade cada situação, pois alcançar soluções pacíficas depende de se descobrir a raiz do problema.
  2. Faça justiça, empenhe-se em reconhecer os direitos dos outros, mesmo quando você tiver que perder algo.

Pois bem pessoal, ao longo da história alguns pensadores famosos também se detiveram a exaltar o poder da gentileza, pois “A verdadeira gentileza consiste em tratar os outros exatamente como você adoraria ser tratado.”
Vejamos o que diziam alguns desses pensadores:
– “Nenhum gesto de gentileza, por menor que seja, é perdido.” (Esopo)

– “Se um homem é gentil com desconhecidos, isto mostra que ele é um cidadão do mundo, e que seu coração não é uma ilha que foi arrancada de outras terras, mas um continente que se une a eles.” (Francis Bacon)

– “Palavras gentis podem ser curtas e fáceis de falar, mas os seus ecos são efetivamente infinitos.” (Madre Teresa de Calcutá)

 

Compartilhe:

Olá, tem alguma dúvida? Clique aqui!