Podcast 28 – POR QUE OS AMORES TERMINAM EM BRIGAS?

Por:Julio Machado
Podcast | Sem categoria

28

maio 2017

CLIQUE NO PLAY PARA OUVIR

Esta é uma questão que intriga a maioria das pessoas que se envolve num relacionamento de casal: Por que o amor mudou de gentileza para agressividade? Por que, a partir de um certo tempo, surgem tantas brigas?

Uma primeira forma de responder à esta pergunta seria dizer que as pessoas entraram para o relacionamento percebendo-o mais como uma solução do que uma construção. E você

o que acha: o relacionamento de casal é mais uma solução ou uma construção?

Basicamente quando o amor é visto como uma solução, as pessoas se envolvem mais como quem tem algo a receber, a esperar do outro; o contrário, quando o relacionamento de casal é visto como uma construção, o espírito já é outro… aqui o mais importante é compartilhar o melhor que trazemos de nós mesmos. Nesse caso, o dar vem antes do receber.

Mas então porque no começo estava tão bom e depois a coisa degringolou?

Poderíamos dizer que no início de qualquer tipo de relacionamento, os enamorados nem se dão conta de que cada um tem uma pequena reserva de atenção gratuita para oferecer. Tipo um amor involuntário e natural.

Se compararmos o amor com uma planta que precisa ser regada e adubada, quando nos encantamos um com o outro, as primeiras partes desta planta que se apresentam são as flores e depois o fruto. Beleza, doçura, sensualidade – convite para se atrair e se gostar.

Só que as flores murcham rapidamente e a polpa do fruto é logo consumida nos primeiros e inesquecíveis encontros, e agora temos apenas uma estranha e intragável semente. Esta é a hora em que as pessoas sentem a relação se modificar, pois a polpa é macia e a semente é dura, a polpa é nutritiva e a semente, aparentemente, não tem nada para se degustar.

A maioria das pessoas acha que quando a polpa da fruta acaba é porque o amor acabou. Diríamos que é agora que ele vai realmente começar. A polpa era só a amostra grátis. O desafio agora é o empenho de cada um para cultivar a semente, pois dentro de cada semente se esconde uma árvore que dará novas flores e frutos durante muitas estações. Nesse momento de cultivar a semente é que as expectativas e as cobranças começam a aparecer, pois achando que o amor é apenas a beleza da flor e a polpa doce da fruta, um começa a exigir que o outro continue lhe suprindo de mais e mais delícias, ao invés de se empenharem em plantar e cultivar a semente do amor.

 

Compartilhe:

Rua João Chagas 383 / 1203 - Bairro União - Belo Horizonte - MG CEP 31170-370

(31)98744.0793

julio@juliomachado.com.br

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.